Não existe vitamina A em vegetais

Existem muitos livros sobre nutrição que lhe dizem para obter muita vitamina A comendo cenouras, batatas doces, vegetais folhosos escuros, melão e pimentão.

No entanto, quando procuramos vitamina A nos manuais de bioquímica, ou no Manual Merck, aprendemos que não há vitamina A em vegetais. Ocorre apenas em alimentos de origem animal. Vegetais contêm os precursores da vitamina A, que são os carotenos.

Os carotenos são convertidos na verdadeira vitamina A nos intestinos de animais, incluindo humanos. O caroteno com o maior fator de conversão, ou seja, o caroteno mais facilmente convertido, é o beta-caroteno. Várias enzimas e vitaminas são necessárias para dividir o betacaroteno em moléculas da verdadeira vitamina A.

Como a Weston A. Price Foundation explica, quando estamos em excelente estado de saúde, são necessárias pelo menos 6 moléculas de caroteno para produzir uma molécula de vitamina A. Como Chris Kresser destaca em "The Healthy Baby Code", isso significa que se deve comer 2kg de cenouras para potencialmente obter a quantidade de vitamina A utilizável como em 85 gramas de fígado bovino.

O que acontece se tivermos problemas digestivos, desequilíbrios hormonais ou outros problemas de saúde? A conversão é ainda mais difícil de fazer.

Portanto, embora seja verdade que os seres humanos possam converter alguns dos carotenos em seus alimentos em vitamina A, muitas condições interferem nessa conversão. As crianças fazem essa conversão muito mal e os bebês nem fazem. "Você pode dar o suco de cenoura até ela ficar laranja - e ela ficará laranja - mas ela não fará essa conversão."
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
É por isso que bebês e crianças em crescimento até os 18 anos precisam de mais vitamina A em sua dieta como uma função de peso corporal do que os adultos. Vegetais não irão fornecer quantidades adequadas de vitamina A. Os livros de alimentação infantil nas décadas de 1930 e 1940 recomendavam 2 colheres de chá de óleo de fígado de bacalhau por dia para crianças com mais de 3 meses de idade.

Fonte: https://bit.ly/2u9nyYQ

Comentários