Fontes de energia em ordem de uso


Tecnicamente, um combustível preferido é simplesmente um que é usado primeiro quando há mais de um tipo disponível.

Para muitos (mas não todos) tecidos e órgãos do corpo, a glicose é um "combustível preferido", o que significa que se a glicose estiver disponível, esses tecidos e órgãos o usarão antes de usar a maioria dos outros combustíveis, mesmo que estejam presentes.

As pessoas às vezes consideram que a glicose é o melhor combustível; o combustível mais saudável. Escolher e preferir são coisas que as pessoas fazem quando decidiram que algo é "melhor" do que qualquer outra coisa.

Então, essa terminologia leva as pessoas a pensarem que o combustível preferido é aquele que é inerentemente uma escolha melhor. No entanto, isso não está correto. Às vezes o contrário é verdadeiro. Às vezes, isso depende do que está acontecendo.

O álcool é um combustível fortemente preferido. É metabolizado de imediato, mesmo que existam outras fontes. Isso não é prova de que o álcool é o melhor combustível, mas sim que é o que o corpo quer se livrar de imediato.

Livrar-se do álcool é uma escolha melhor do que deixá-lo circulando e possivelmente causar danos. O mesmo acontece com a glicose. O alto nível de açúcar no sangue é tóxico, e assim, sempre que houver excesso disponível, ele será usado ou armazenado o mais rápido possível.

Isso não quer dizer que ser usado primeiro significa sempre que uma substância é tóxica. O que é uma boa "escolha" em um sistema tão complexo quanto o corpo humano nem sempre é óbvio. Por exemplo, o coração usa acetoacetato (um corpo de cetona) antes da glicose, mas usa principalmente gordura, mesmo em dietas glicolíticas.

Na próxima vez que você ouvir a frase "Combustível preferido", lembre-se que isso na verdade significa apenas a ordem em que os combustíveis são consumidos:

1. Álcool.

2. Carboidratos de alimentos (amidos e açúcares).

3. Carbos armazenados: glicogênio no fígado e músculo.

4. Gordura da comida.

5. Gordura corporal.

6. Proteína de alimentos.

7. Proteína armazenada (músculo, osso, órgãos).

Comentários