O mel natural reduz a glicose plasmática, a proteína C reativa, a homocisteína e os lipídios do sangue em indivíduos saudáveis, diabéticos e hiperlipidêmicos: comparação com dextrose e sacarose.


Este estudo incluiu os seguintes experimentos: (1) efeitos da solução de dextrose (250 mL de água contendo 75 g de dextrose) ou solução de mel (250 mL de água contendo 75 g de mel natural) no nível de glicose plasmática (plasma glucose level PGL), insulina plasmática e péptido C plasmático (oito indivíduos); (2) efeitos da dextrose, mel ou mel artificial (250 mL de água contendo 35 g de dextrose e 40 g de frutose) sobre o colesterol e triglicerídeos (TG) (nove indivíduos); (3) efeitos da solução de mel, administrada por 15 dias, no PGL, lipídios do sangue, proteína C reativa (PCR) e homocisteína (oito indivíduos); (4) efeitos do mel ou mel artificial sobre o colesterol e TG em seis pacientes com hipercolesterolemia e cinco pacientes com hipertrigliceridemia; (5) efeitos do mel por 15 dias sobre os lipídios do sangue e CRP em cinco pacientes com colesterol e CRP elevados; (6) efeitos de 70 g de dextrose ou 90 g de mel no PGL em sete pacientes com diabetes mellitus tipo 2; e (7) efeitos de 30 g de sacarose ou 30 g de mel no PGL, insulina plasmática e peptídeo C plasmático em cinco pacientes diabéticos.

Em indivíduos saudáveis, a dextrose aumentou o PGL em 1 (53%) e 2 (3%) horas, e diminuiu o PGL após 3 horas (20%). O mel aumentou o PGL após 1 hora (14%) e diminuiu após 3 horas (10%). A elevação da insulina e do peptídeo C foi significativamente maior após a dextrose do que após o mel. A dextrose reduziu ligeiramente o colesterol e a lipoproteína-colesterol de baixa densidade (LDL-C) após 1 hora e significativamente após 2 horas, e aumentou o TG após 1, 2 e 3 horas. O mel artificial diminuiu ligeiramente o colesterol e o LDL-C e elevou o TG. O mel reduziu o colesterol, LDL-C e TG e elevou ligeiramente o colesterol de lipoproteína de alta densidade (HDL-C). O mel consumido por 15 dias diminuiu o colesterol (7%), LDL-C (1%), TG (2%), CRP (7%), homocisteína (6%) e PGL (6%) e aumentou HDL-C (2%). Em pacientes com hipertrigliceridemia, o mel artificial aumentou o TG, enquanto o mel diminuiu o TG. Em pacientes com hiperlipidemia, o mel artificial aumentou o LDL-C, enquanto o mel diminuiu o LDL-C. O mel reduziu o colesterol (8%), LDL-C (11%) e CRP (75%) após 15 dias. Em pacientes diabéticos, o mel em comparação com a dextrose causou um aumento significativamente menor de PGL. A elevação do PGL foi maior após o mel do que após a sacarose aos 30 minutos e foi menor após o mel do que após a sacarose aos 60 minutos, 120 e 180 minutos. O mel causou maior elevação da insulina do que a sacarose após 30, 120 e 180 minutos. O mel reduz os lipídios do sangue, a homocisteína e a PCR em indivíduos normais e hiperlipidêmicos. O mel em comparação com a dextrose e a sacarose causou menor elevação do PGL em diabéticos.

Fonte:  https://bit.ly/3rydDbp

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.