Mitos da proteína, parte 2: a proteína danifica os rins?

"Não existem relatos de casos de lesão renal por dietas ricas em proteínas - o dogma médico da restrição de proteína na doença renal crônica é quase puramente mítico."Theodore Naiman, MD

"Acredita-se que o aumento de proteína na dieta tenha impacto na função renal. O que precisa ser reconhecido é que a tese de que a proteína dietética é causadora de doença renal não é apoiada por evidências."Stuart Phillips, PhD

"Qualquer um que pense que a recomendação diária de proteína deve ser 0,8g/kg/dia, aparentemente, perdeu as últimas 3 décadas de progresso científico em nutrição."Jose Antonio, PhD

Uma revisão sistemática da saúde renal em indivíduos saudáveis consumindo proteína em níveis acima da RDA dos EUA (0,8g/kg/d) determinou que "o aumento da ingestão proteica teve pouco ou nenhum efeito nos marcadores sanguíneos da função renal" e que a maior ingestão de proteína dentro da faixa de ingestão recomendada de proteína é consistente com a função renal normal em indivíduos saudáveis.

É verdade que, uma vez que a função renal de alguém já esteja substancialmente comprometida pelas coisas que realmente prejudicam os rins (como diabetes e hipertensão), pode ser um motivo para limitar a ingestão de proteínas. Mas só porque os rins danificados e mal funcionantes podem não ser capazes de lidar com uma carga proteica "normal", não significa que foi a proteína que causou o dano.

Mesmo em estudos nos quais a redução de proteína é benéfica para pessoas com doença renal, os resultados geralmente não são tão espetaculares. Na melhor das hipóteses, a restrição simplesmente retarda o declínio da função, em vez de interrompê-la ou revertê-la.

Considerando o papel inegável da glicose e insulina cronicamente elevadas no dano renal (e o papel da hiperinsulinemia como causa primária da hipertensão mesmo em não diabéticos), reduzir a ingestão de carboidratos parece uma recomendação mais prudente do que reduzir a proteína para manter a função renal saudável à longo prazo.

Fonte: https://bit.ly/2oFYm9D

Comentários