As dietas à base de plantas reduzem o HDL e não reduzem o triglicérides

O objetivo foi realizar uma revisão sistemática e meta-análise de estudos observacionais e ensaios clínicos que examinaram associações entre dietas à base de plantas e lipídios plasmáticos.

Fontes de dados: O MEDLINE, Web of Science e o Cochrane Central Register de Ensaios Controlados foram pesquisados para artigos publicados em inglês até junho de 2015.

Seleção de estudo: A literatura foi pesquisada para estudos controlados e estudos observacionais que investigaram os efeitos de pelo menos 4 semanas de uma dieta vegetariana sobre os lipídios plasmáticos.

Resultados: Dos 8.385 estudos identificados, 30 estudos observacionais e 19 ensaios clínicos preencheram os critérios de inclusão (N = 1484; idade média, 48,6 anos). O consumo de dietas vegetarianas foi associado com menores concentrações médias de colesterol total (-29,2 e -12,5 mg / dL, P <0,001), lipoproteína de baixa densidade LDL (-22,9 e -12,2 mg / dL, P <0,001) e lipoproteína de alta densidade HDL (-3,6 e -3,4 mg / dL, P <0,001), em comparação com o consumo de dietas onívoras em estudos observacionais e ensaios clínicos, respectivamente. As diferenças de triglicerídeos foram −6,5 (P = 0,092) em estudos observacionais e 5,8 mg / dL (P = 0,090) em ensaios de intervenção.

Conclusões: As dietas à base de plantas estão associadas à diminuição do colesterol total, colesterol de lipoproteína de baixa densidade LDL e colesterol de lipoproteína de alta densidade HDL, mas não com triglicerídeos diminuídos.

Fonte: http://bit.ly/2ZxXbdG

Uma pior relação TG / HDL é associada ao aumento do risco de mortalidade cardiovascular.

Valores para a proporção de triglicérides / colesterol HDL (mg / dl)
  • Inferior a 0,87 é ideal;
  • Acima de 1,74 é demasiado elevada;
  • 2,62 é muito alto;

Comentários