As diretrizes alimentares devem recomendar baixa ingestão de carne vermelha?

Embora a carne tenha sido um componente central da dieta de nossa linhagem há milhões de anos, algumas autoridades nutricionais - que frequentemente têm conexões estreitas com ativistas dos direitos dos animais ou outras formas de vegetarianismo ideológico, como o adventismo do sétimo dia (Banta et al., 2018) - estão promovendo a visão de que a carne causa uma série de problemas de saúde e não tem valor redentor. Argumentamos que grande parte do caso contra a carne se baseia em evidências selecionadas à dedo e em estudos observacionais de baixa qualidade. A alegação insignificante de que a carne vermelha é um "alimento não saudável" (Willett et al., 2019) não tem grande suporte.

Com base em declarações falsas do estado da ciência, algumas organizações estão tentando influenciar os formuladores de políticas a tomar medidas para reduzir o consumo de carne. A simplificação da ciência complexa aumenta o poder de persuasão, mas também pode servir a propósitos ideológicos e levar a abordagens científicas. Segundo Mayes e Thompson (2015), as manifestações do cientismo nutricional no contexto da biopolítica podem ter várias implicações éticas para "responsabilidade e liberdade individuais, no que diz respeito aos danos iatrogênicos e ao bem-estar". Recomendações bem intencionadas, ainda que exageradas e prematuras, podem eventualmente causar mais danos do que benefícios, não apenas fisiologicamente, mas também responsabilizando injustificadamente os indivíduos por seus resultados de saúde. Acreditamos que uma grande redução no consumo de carne, como preconizado pela Comissão EAT-Lancet (Willett et al., 2019), poderia produzir danos graves. A carne tem sido, e continua sendo, uma fonte primária de nutrição de alta qualidade. A teoria de que ele pode ser substituído por vegetais e suplementos é mera especulação. Embora dietas ricas em carne tenham sido bem-sucedidas ao longo da longa história de nossa espécie, os benefícios das dietas vegetarianas estão longe de serem estabelecidos e seus perigos foram amplamente ignorados por aqueles que a endossaram prematuramente com base em evidências questionáveis.

Fonte: http://bit.ly/2lGttDu

Comentários