Colesterol e mortalidade por todas as causas em idosos

Uma crença generalizada é que as concentrações de colesterol devem ser mantidas baixas para diminuir o risco de doença cardiovascular. No entanto, estudos sobre a relação entre colesterol sérico e mortalidade por todas as causas em idosos mostraram resultados contrastantes. Para investigar essas discrepâncias, fizeram uma avaliação longitudinal das alterações nas concentrações de colesterol lipídico e sérico ao longo de 20 anos, e as comparamos com a mortalidade.

As concentrações de colesterol lipídico e sérico foram medidos em 3.572 homens japoneses / americanos (com idades entre 71-93 anos) como parte do Honolulu Heart Program. Compararam mudanças nessas concentrações ao longo de 20 anos com a mortalidade por todas as causas usando três modelos diferentes de riscos proporcionais de Cox.

O colesterol médio caiu significativamente com o aumento da idade. As taxas de mortalidade ajustadas por idade foram de 68 · 3, 48 · 9, 41 · 1 e 43 · 3 para o primeiro a quarto quartis de concentrações de colesterol, respectivamente. Os riscos relativos para a mortalidade foram de 0,62 (IC95% 0,60-0,87), 0,60 (0,49-0,44) e 0,65 (0,53-0,80), no segundo, terceiro e quarto quartis, respectivamente, com quartil 1 como referência. Um modelo de risco proporcional de Cox avaliou as mudanças nas concentrações de colesterol entre os exames três e quatro. Apenas o grupo com baixa concentração de colesterol nos dois exames apresentou associação significativa com mortalidade (razão de risco 1 · 64, IC95% 1 · 13–2 · 36).

Interpretação: "Não conseguimos explicar nossos resultados. Esses dados lançam dúvidas sobre a justificativa científica para reduzir o colesterol a concentrações muito baixas (<4 · 65 mmol / L) em pessoas idosas."

Fonte: http://bit.ly/2ZQtyUD

Comentários