Um dos primeiros registros da ceto-adaptação (gordura como energia)

Em 1849, Sir John Franklin e uma tripulação de 129 homens a bordo de 2 navios, partiram para descobrir a Passagem do Noroeste. Eles chegaram a Lancaster Sound no norte do Canadá, mas desapareceram. Vários grupos tentaram localizá-los na esperança de salvar alguns dos membros da expedição de Franklin, mas, infelizmente, nenhum membro vivo foi encontrado.

Um desses grupos de busca era liderado pelo tenente Frederick Schwatka, graduado em West Point e médico do exército. A equipe de Schwatka partiu para o norte em 1878, não com a esperança de encontrar qualquer membro da festa de Franklin vivo, mas com a intenção de descobrir o que aconteceu com eles.

Schwatka e sua equipe ficaram no extremo norte por 2 anos vivendo com os Inuit. Durante esse tempo, Schwatka vivia com comida de "homem branco" enquanto durava seu estoque e quando conseguia reabastecê-lo, mas quando isso acabou, ele e sua equipe viveram como os Inuits, comendo renas, focas e ursos.

Durante a expedição de Schwatka, ele manteve um diário que foi publicado em um livro intitulado "The Long Arctic Search", nele Schwatka registra a labuta diária apenas para permanecer vivo no clima hostil.

Ele também comenta a abundância de caça e a facilidade com que os inuits se abasteciam com carne fresca. Ele notou um período de adaptação exigido quando ele e sua equipe mudaram de sua dieta convencional para uma dieta carnívora:

"Quando lançado inteiramente sobre uma dieta de carne de rena, parece inadequado nutrir apropriadamente o organismo e há uma aparente fraqueza e incapacidade de realizar viagens cansativas e extenuantes. Mas isso logo desaparece no curso de 2 ou 3 semanas. A princípio, o homem branco leva a nova dieta de maneira muito homeopática, especialmente se for crua. No entanto, a carne de foca, que é muito mais desagradável com o seu odor à peixe, e a carne de urso com o seu sabor forte, parecem não ter nenhum efeito temporário debilitante."

Fonte: https://bit.ly/2AMowNx

Comentários