Carne, gordura saturada e longevidade

As principais autoridades de saúde nos disseram há décadas que deveríamos comer menos carne e substituí-la por carboidratos, mas elas estão certas?

O país com o maior consumo de carne do mundo parece ser Hong Kong (HK), de acordo com a National Geographic. É o 3º no mundo em consumo de carne bovina per capita. Juntamente com a China e Macau, HK é o 4º no mundo em consumo de carne suína per capita. Se nossas autoridades estivessem certas, as pessoas em HK deveriam estar caindo como moscas de doenças cardíacas e câncer, mas não estão. Hong Kong agora tem uma expectativa de vida de 84,3 anos - 81,3 para homens e 87,3 para mulheres. Parece ser a mais alto do mundo.

A Índia tem o 2º menor consumo de carne per capita do mundo. No entanto, as doenças cardiovasculares são epidêmicas lá. Elas foram responsáveis ​​por 32% das mortes de adultos de 2010 a 2013. O valor nos EUA é de 23,4%. A Índia tem uma expectativa de vida de 68,3 anos.

A França tem o maior consumo de gordura saturada e tem a menor taxa de doença cardiovascular. A Suíça tem o 2º maior consumo de gordura saturada e a 2ª menor mortalidade por doença cardiovascular. A Suíça também tem a 2ª maior expectativa de vida de qualquer país. A França está em 7º.

O consumo de gordura saturada não está associado ao aumento das taxas de doença cardiovascular ou taxas de mortalidade, mas a taxas mais baixas.

Os verdadeiros culpados alimentares de nossa atual epidemia de má saúde e obesidade são óleos de sementes, açúcar e carboidratos refinados.

Por que os cientistas e médicos não veem isso?

Talvez eles vejam, mas não mudam suas opiniões ou práticas por:

1. Dinheiro: as estatinas são um negócio multibilionário e os médicos foram treinados para prescrevê-las. A redução do colesterol tornou-se o foco principal de grande parte da medicina moderna.

2. Orgulho: eles pregaram os benefícios de dietas com baixo teor de gordura, pouca carne e alto teor de carboidratos por décadas, e admitir que estão errados significaria manchar sua reputação.

Fonte: https://bit.ly/2K6sNmq

Comentários