Consumo excessivo de plantas = risco de toxicidade por oxalato


No contexto de um sistema alimentar global e de mercearias de varejo 24 horas oferecendo todos os tipos produtos alimentícios imagináveis 365 dias por ano, a recomendação de "comer mais plantas" pode ser perigosa para a saúde devido ao inconsciente consumo excessivo de oxalatos.

Aumentos dramáticos nos cálculos renais de cálcio-oxalato e problemas funcionais com a saúde digestiva, neurotoxicidade (sono, função cerebral), inflamação (dor, autoimunidade, estresse celular, fadiga) e instabilidade do tecido conjuntivo (osteoporose, artrite, vulnerabilidade a lesões) todos são consistentes com o aumento da toxicidade por oxalato.

Aprenda como escolhas alimentares modernas e padrões de refeições criam as condições para o acúmulo de oxalato no corpo e como os oxalatos criam destruição metabólica. Sally Norton também explica nesta palestra como os alimentos e medicamentos modernos aumentam a suscetibilidade aos oxalatos; defende a atenção cuidadosa ao consumo de oxalato; dissipa a noção de que todos os vegetais e sementes são saudáveis e seguros para comer regularmente e introduz os benefícios terapêuticos de uma dieta baixa em oxalato.

Alguns pontos-chave:

O oxalato causa danos no intestino e danos a outros órgãos também.

As bactérias que degradam o oxalato são escassas, não podem ser substituídas por probióticos e não podem fazer muito para nos proteger de alimentos ricos em oxalato.

Uma dieta com baixo teor de oxalato pode ser perfeitamente nutritiva e segura.

Não temos necessidade nutricional de ingerir qualquer alimento com alto teor de oxalato.

Fonte: https://bit.ly/2ILfCmY

Comentários